Uma das preocupações mais comuns para quem se submete a qualquer procedimento cirúrgico é com a exposição solar no pós-operatório. É que o sol pode levar o escurecimento das cicatrizes e da pele. Além disso, quem toma muito sol após uma cirurgia também pode sentir mais inchaço e latejamento, causados pela vasodilatação sanguínea.

Por que o sol é desaconselhável?

 

A pele apresenta diversos tipos de células e uma delas é o melanócito, responsável pela produção do pigmento (melanina). As pessoas com a pele muito clara apresentam menos melanócitos, se comparadas às pessoas com a pele mais escura. Porém, qualquer estímulo traumático por menor que seja sobre a pele como se queimar no sol, por exemplo, é capaz de ativar os melanócitos, aumentando a produção de melanina e tornando a pele no local mais escura.

Logo nos primeiros três meses após a cirurgia plástica, a produção da melanina é mais intensa e nesse período o paciente precisa manter um cuidado redobrado. O ideal é esperar até 90 dias após a cirurgia plástica para tomar sol, porém, cada intervenção cirúrgica tem o seu tempo, o importante é esclarecer todas as dúvidas do pós-operatório específicas ao seu procedimento antes de receber alta.

Qual a recomendação?

De uma maneira geral, não é recomendável se expor ao sol diretamente por 30 dias após a cirurgia. Porém, especialistas em cirurgia plástica sugerem evitar o sol pelo período de até seis meses. Após cerca de três meses após a data da cirurgia pode-se tomar sol no começo da manhã e no final do dia com o uso de filtro solar fator 30 ou 40 na área operada e sobretudo nas cicatrizes.

Fonte: Vix

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *