Se você sempre foi repreendido por abusar dos palavrões e ser acusado de ser o boca-suja da turma, saiba agora que não precisa mais se intimidar e, da próxima vez que for censurado, explique que a ciência comprovou que pessoas que falam palavrão, além de mais inteligentes, são também mais honestas.

Pessoas que falam palavrão são mais honestas

De acordo com um estudo que reuniu um time internacional de pesquisadores, pessoas tendem a soltar palavrões mais como uma forma de se expressar do que uma maneira de prejudicar o próximo. E mais: quanto mais um indivíduo fala palavrão, mais honesto ele costuma ser.

 

Para chegar à conclusão, o levantamento perguntou a um grupo de 276 participantes sobre seus hábitos de falar palavrões, assim como o quanto se mostrariam honestos em diferentes situações. Foi realizada ainda uma medição de atualizações de status de mais de 73 mil usuários do Facebook, fazendo um comparativo entre honestidade e palavrões.

Em um segundo estudo, os dados anteriores foram usados para comparar os níveis de integridade em cada estado dos EUA com a quantidade de palavrões encontrada. Todas as experiências chegaram ao mesmo resultado: a honestidade foi associada a níveis mais altos de palavrões.

Pessoas que falam palavrão são mais inteligentes

E a honestidade não é a única característica positiva relacionada a pessoas que costumam usar “linguagem inadequada”. Segundo um trabalho científico publicado pelo ScienceDirect, pessoas inteligentes tendem a falar mais palavrão do que as que não usam palavras chulas em seus vocabulários cotidianos.

O estudo concluiu que o hábito de falar palavrões é um sinal de força retórica e que quem conseguia xingar o maior número de vezes em um minuto também apresentava pontuação mais elevada em um teste de Q.I. (quociente de inteligência).

Fonte: Vix

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *